Cachoeira: Suspeito de matar idosa já tinha sido preso quatro vezes, diz SSP

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

m dos homens suspeitos de matar uma idosa de 61 anos a tiros após não encontrar o filho dela, que era o alvo do ataque, na cidade de Cachoeira, no Recôncavo da Bahia, já havia sido preso quatro vezes e tinha dois mandados de prisão em aberto, por tráfico e roubo, no município. A informação foi divulgada pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) nesta sexta-feira (24).

O crime ocorreu na noite da quinta-feira (23), no centro da cidade. Após a ação, Carlos Gleidson Carneiro de Jesus, 22 anos, e o comparsa, ainda não identificado, foram baleados em confronto com agentes da 27ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Cruz das Almas). De acordo com a SSP, os suspeitos foram socorridos para o Hospital Municipal de Cachoeira, mas não resistiram aos ferimentos.

Segundo a SSP, os dois invadiram a casa da vítima para matar um dos filhos dela, que tinha envolvimento com o tráfico de drogas. O homem fugiu pelos fundos do imóvel e os criminosos acabaram baleando a idosa por vingança. Francisca Amorim Nogueira não resistiu aos ferimentos e morreu dentro de casa.

Os corpos dos suspeitos e o da idosa foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro, onde foram periciados. Francisca Amorim e Carlos Gleidson foram identificados por familiares, mas o comparsa de Carlos ainda não foi identificado, conforme a SSP.

Ainda de acordo com a SSP, um revólver Taurus, com numeração raspada, utilizado no homicídio, e uma pistola, niquelada, nº QC58400, com carregador, além de munições e cartuchos, foram encontrados com os suspeitos e apresentados na delegacia da cidade.

Do G1

Veja também: