Celson Amorim considera ‘absurda’ decisão de Israel de declarar Lula como ‘persona non grata’

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

Celso Amorim, assessor especial para assuntos internacionais da Presidência da República, disse que a decisão de Israel em declarar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como “persona non grata” é uma “coisa absurda”.

A reação do ministro de Assuntos Internacionais de Israel, Israel Katz, veio após Lula acusar Israel de cometer genocídio contra civis palestinos na Faixa de Gaza e comparou as ações com a campanha de Adolf Hitler para exterminar os judeus.

“Isso é coisa absurda. Só aumenta o Isolamento de Israel. Lula é procurado no mundo inteiro e no momento quem é [persona] non grata é Israel”, disse Celso Amorim ao blog da jornalista Andreia Sadi, do g1.

Ainda de acordo com a reportagem, fontes do Planalto, Itamaraty e PT ouvidas pelo blog consideraram Lula certo ao criticar as mortes de palestinos, mas consideraram que houve “falta de freio” e que “nada é comparável ao Holocausto”.

Veja também: