Cenário eleitoral em Cachoeira terá disputa do passado, presente e futuro

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

Davi Lemos

O ex-prefeito de Cachoeira, Tato Pereira (PSD), pode ser confirmado nesta semana que antecede o fim da janela partidária como nome da sigla para disputar a prefeitura municipal em outubro. A dúvida sobre a escolha do ex-gestor fica por conta da resistência do senador Otto Alencar ao nome dele, uma vez que, nas eleições de 2022, Tato apoiou ACM Neto (União Brasil) ao governo, quando o PSD esteve com Jerônimo Rodrigues.

Além disso, os mandatos do ex-prefeito em Cachoeira não dão a ele, segundo pesquisas internas, avaliação suficientemente positiva para conseguir recursos que lhe deem competitividade durante a pré-campanha e campanha. A atual prefeita, Eliana Gonzaga (PT), que sofre desgaste da atual gestão, deve ter apoio do governador Jerônimo Rodrigues e o pré-candidato do PP, Edson Pereira, também surge como fortíssimo candidato, com apoio do ex-prefeito Carlos Pereira.

Lideranças pessedistas na cidade destacaram, entretanto, em conversa com o Recôncavo Online, que a pré-candidatura do ex-prefeito deve ser endossada pelo deputado federal Paulo Magalhães e pelo presidente municipal da sigla, Ubaldo Cedraz. Otto e Magalhães conversaram e ficou acertado, segundo esta liderança do PSD, que a definição ficaria a cargo do deputado federal: “Otto queria Tato fora do PSD, mas Paulo o convenceu. Otto deixou a decisão nas mãos do deputado e do nosso presidente municipal”, disse um membro do PSD em Cachoeira.

O jovem progressista Edson Pereira conta com algumas vantagens quando o jogo iniciar; é Jovem, irmão do ex-prefeito Carlos Pereira, tem um grupo forte político incluindo a presidência da câmara de vereadores, além da influência do pai Edson Pereira, que é um empresário respeitado na região e que inclusive ajudou eleger Tato Pereira.

Uma das dificuldades para a confirmação da pré-candidatura do ex-prefeito é que ele dificilmente mudará a tendência de apoio do governador Jerônimo Rodrigues. Eliana Gonzaga filiou-se ao PT em janeiro e tem a simpatia dos partidos de esquerda além do PT.

O governador petista deve retribuir o apoio e minar as pretensões de Tato. Jerônimo tem dito reiteradamente que recompensará com carinho o apoio que recebeu em 2022, principalmente pelo fato de ele ter saído bem atrás nas pesquisas meses antes das eleições daquele ano. Ou seja, minam as pretensões de Tato o apoio do Palácio de Ondina a Eliana e o entusiasmo da renovação de Edson Pereira, turbinado pelo PP que deseja recuperar terreno após as eleições de 2022.

Veja também: