Em confronto com a polícia morre Escobar, chefe da Katiara

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

Morto nessa segunda-feira (04), em uma operação conjunta entre as polícias Militar, Federal e Civil, Pablo Ricardo de Assis Gomes Oliveira, mais conhecido como Pablo ou Escobar, era apontado pela Justiça como um dos líderes da Katiara — facção criminosa com ampla atuação no Recôncavo da Bahia e algumas áreas de Salvador.

Escobar, que tinha 28 anos, era integrante do Baralho do Crime, da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Ele era o “Quatro de Copas” da publicação e sua cabeça ficou ainda mais cara após a morte do policial federal Lucas Caribé.

O agente foi atingido e morto durante uma operação que tinha como objetivo justamente prender Pablo Escobar.
O criminoso tinha mandado de prisão pelos crimes de organização criminosa e tráfico de drogas. Sua área de atuação é no bairro de Valéria, em Salvador, nas localidades conhecidas como Penacho Verde, Rua das Palmeiras, Lagoa da Paixão e B13.

De acordo com as investigações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, ele também era apontado como autor e mandante de diversos homicídios que aconteceram no bairro nos últimos anos.

Coordenada pelo Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic), a operação também resultou na apreensão de dois fuzis, drogas e dois veículos com restrição de roubo.

Veja também: