Embraer e Boeing confirmam que negociam uma potencial parceria

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A fabricante americana de aviões Boeing e a brasileira Embraer divulgaram comunicado para confirmar que começaram as negociações para uma “potencial combinação estratégica”. O comunicado veio após matéria publicada pelo Wall Street Journal, que citava uma possível fusão entre as duas fabricantes.

As ações da Embraer chegaram a disparar cerca de 40% durante o dia, fazendo com que o valor da companhia saísse de R$ 2,7 bilhões para R$ 14,8 bilhões. Uma fusão entre Boeing e Embraer não seria a primeira do tipo no mundo da aviação. O mesmo já aconteceu com a Airbus e a Bombardier, que ampliaram seus ramos de atuação e abrangem a aviação regional e de longa distância ao mesmo tempo.

O governo brasileiro se manifestou e disse ser contra eventual transferência do controle acionário da Embraer. Para tanto, pode usar da ação de classe especial da qual é detentor, chamada “Golden share”, a qual garante poder de veto em decisões estratégicas sobre a Embraer. O presidente Michel Temer disse admitir a participação da Boeing como acionista da Embraer, mas não o controle dela pela norte-americana. “Em meu governo, a Embraer jamais será vendida”, disse o presidente.

A justificativa para o posicionamento do governo, segundo o ministro da Defesa, Raul Jungmann, é que a companhia brasileira é estratégica por atuar, também, na área de defesa, como, por exemplo, com satélites. Além disso, o governo enxerga a possível parceria entre Boeing e Embraer como um contraponto à parceria Airbus-Bombardier, sendo esta última a principal concorrente da brasileira no mercado internacional.

Cerca de 64,5% da Embraer pertence aos pequenos acionistas, sendo que cada um detém parcelas inferiores à 5%. A companhia é uma empresa privada e de capital aberto. Em nota, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região diz repudiar a possibilidade de compra.

“A Boeing e a Embraer não podem garantir que perspectivas futuras se revelem corretas. O leitor não deve confiar totalmente em tais declarações futuras, pois informações aqui contidas referem-se apenas ao material divulgado neste release”, informou o comunicado das empresas.

Sindicato envia carta a Temer pedindo posição contrária à venda da Embraer

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região informa que enviou carta ao presidente Michel Temer neste sexta-feira, 22, cobrando um posicionamento oficial e contrário a qualquer tipo de transação que represente a transferência de controle acionário da Embraer para a norte-americana Boeing.

“Este foi o primeiro passo do Sindicato para dar início a uma campanha nacional contra a venda da Embraer e por sua reestatização”, diz a entidade em nota. Além da carta ao presidente Temer, o Sindicato informa que enviará delegações a Brasília com essas exigências ao governo.

As negociações entre as duas fabricantes de avião foram confirmadas oficialmente na tarde desta quinta-feira, 21. “A venda da Embraer, seja total ou parcial, representa a entrega de uma empresa estratégica para o País e de um patrimônio público que vem sendo construído há 48 anos pelos trabalhadores brasileiros”, destaca o sindicato.

A entidade também protocolou nesta sexta uma carta para a direção da Embraer, pedindo agendamento de reunião. “Os trabalhadores da fábrica em São José dos Campos estão demonstrando bastante preocupação, já que até agora a Embraer não deu qualquer informação a respeito para os seus funcionários”, diz o sindicato.

A partir de janeiro, o Sindicato pretende organizar os trabalhadores da Embraer para lutarem contra a venda, inclusive com manifestações de rua e greves, se necessário. Segundo a entidade, a empresa emprega 12 mil pessoas em São José dos Campos, onde está sua sede. No Brasil, são 16 mil.

“Haverá também uma campanha de conscientização da população sobre a importância de reestatização da Embraer”, garante a entidade.

Veja também: