Especialista baiano diz que Sputnik tem a possibilidade de ser aplicada em dose única contra a Covid

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O imunologista baiano Gustavo Cabral acredita na aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importação da vacina russa Sputnik V. Diretores da agência se reúnem nesta sexta-feira (4) para uma nova rodada de análise. Para o especialista que coordena a pesquisa de uma vacina brasileira, o imunizante é um dos melhores no combate à Covid-19 e com a tecnologia com a qual é feita, existe a possibilidade até mesmo de ser aplicada em dose única. “Esta vacina vai acima de 90% de proteção e com possibilidade de ser igual a da Janssen em apenas uma dose. É um vacina muito boa e muito eficiente. Se eles conseguirem mais uma bateria de testes, conseguem assim como a Janssen conseguiu”, disse o especialista. “Espero que tenham sido respondidas todas as questões levantadas, porque foram todas as questões possíveis de serem respondidas. Não entremos em embate político, porque é uma vacina muito boa. É a mesma que a Janssen produziu, é a mesma técnica da vacina de Oxford. Estou na expectativa de que mesmo que não aprovem hoje, vão faltar poucos pontos para a aprovação”, reforçou. No final de maio, Bahia e Maranhão enviaram novos documentos para a Anvisa, que em abril havia negado o pedido de importação feito por cinco estados brasileiros. O estado baiano possui contrato com o Fundo Soberano Russo que prevê a compra de 9,7 milhões de doses da vacina.

Veja também: