Governo federal avalia distribuir vale-gás a 14,6 milhões de beneficiários do Bolsa Família em pleno ano eleitoral

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Pressionado pela alta da inflação e pela disparada do preço dos combustíveis, o governo avalia criar uma espécie de vale-gás para famílias em situação de vulnerabilidade, especialmente beneficiários do Bolsa Família. Está em estudo até mesmo a distribuição direta de botijão de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP, o gás de cozinha) pelo governo a famílias de baixa renda, de acordo com fontes que participam das discussões. Com isso, cerca de 14,6 milhões de pessoas seriam beneficiadas em pleno ano eleitoral, já que o programa deve durar 15 meses. A ala política do governo está preocupada que o elevado preço do gás afete sua popularidade. O presidente Jair Bolsonaro disse nesta semana que o preço do gás seria reduzido à metade. Mas especialistas dizem que isso não é possível porque há variáveis que influenciam o preço dos combustíveis que não podem ser controladas, como o preço do petróleo.

Veja também: