Hang é condenado em R$ 85 milhões por coagir voto em Bolsonaro

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

A 7ª Vara do Trabalho de Florianópolis condenou as lojas Havan e seu proprietário Luciano Hang a pagarem mais de R$ 85 milhões por coagir seus empregados a votarem no ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na eleição presidencial de 2018. As informações são da coluna de Leonardo Sakamoto, no UOL.
Hang e a Havan foram condenados após uma ação movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Conforme a ação, o empresário teria promovido campanhas políticas em prol do candidato com o envolvimento obrigatório de empregados em “atos cívicos” na empresa.

A acusação é que Hang ameaçou fechar lojas e dispensar empregados caso Fernando Haddad (PT), adversário de Bolsonaro em 2018, ganhasse a eleição. Os trabalhadores também denunciaram precisar responder enquetes internas promovidas pela Havan em seus terminais de computadores, informando em quem votariam.

Veja também: