Juiz nega pedido de Maluf para que perito contratado faça avaliação médica

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O juiz Bruno Aielo Macacari, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, negou nesta terça-feira (26) o pedido do deputado Paulo Maluf (PP-SP) para que um perito contratado pela defesa fizesse a avaliação médica do parlamentar.

Maluf está preso em Brasília, no Complexo Penitenciário da Papuda, desde a semana passada, quando foi transferido de São Paulo para a capital pela Polícia Federal.

A defesa alega que ele sofre de problemas de saúde e tem pedido para a prisão ser convertida em domiciliar.

“O pedido [sobre a perícia contratada] não merece acolhimento. […] Este jduízo já havia autorizado a indicação de assistente técnico para acompanhar a perícia, que seria realizada no mesmo dia, circunstância que já era de conhecimento dos nobres advogados”, escreveu Macacari na decisão.

“Contudo, mesmo sabedora da urgência do caso e da realização da perícia naquela data, achou por bem a Defesa indicar assistentes técnicos da cidade de Taquara, estado do Rio Grande do Sul, o que, como era de se esperar, impossibilitou sua chegada em tempo de acompanhar o trabalho dos peritos oficiais”, acrescentou.

Maluf deverá passar por uma perícia complementar ainda nesta terça (26). A defesa queria que o médico Sami El Jundi participasse da nova avaliação para examinar pessoalmente o deputado e avaliar o local onde ele está preso.

À GloboNews, o advogado de Maluf, Antonio Carlos de Almeida Castro, avaliou que a decisão de Macacari é “lamentável” e “fere o direito da ampla defesa”.

Para o advogado, a decisão fere, ainda, “o direito do réu de ser submetido a um procedimento médico por um profissional de sua confiança”

Veja também: