Laudo mostra digital do dedo mindinho de Geddel em dinheiro no caso dos R$ 51 mi

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Laudos da Polícia Federal identificaram quem colocou as mãos no dinheiro apreendido em Salvador, no bairro da Graça, em endereço atribuído ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB). De acordo com informações do programa Fantástico, da Rede Globo, em um dos plásticos que envolviam os pacotes de dinheiro, estava a digital do dedo mindinho do ex-ministro baiano.

A denúncia do paradeiro dos R$ 51 milhões chegou à Polícia Federal no dia 14 de julho deste ano após o peemedebista ser preso na operação Cui Bono, que investigava um esquema de desevio de recursos na Caixa Econômica Federal.

No telefonema para a PF em Salvador, o denunciante informou que o político Geddel Vieira Lima estava “colocando caixas em um apartamento, no segundo andar do Edíficio José Silva Azi, na Rua Barão de Loreto, nº 360, no bairro da Graça”. O informante também contou à Polícia Federal que o procedimento de levar as caixas ocorria por volta de 6h da manhã.

Além das digitais de Geddel, a PF também identificou digitais de Gustavo Ferraz e de Job Ribeiro Brandão, ambos ex-auxiliares do peemedebista.

Veja também: