Madre de Deus: Justiça determina bloqueio de RS 444 mil do presidente da Câmara

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O vereador e presidente da Câmara Municipal de Madre de Deus, Marden Lessa (PSB), foi denunciado pelo ministério Público da Bahia pelo ato de improbidade administrativa. A justiça pediu também o bloqueio de 444 mil do vereador.

Entre janeiro de 2017 e dezembro de 2018, Lessa contratou o escritório de advocacia Guimarães Nunes Advogados Associados, pelo valor de 222 mil, sem licitação e com aditivo por mais 1 ano. A vigência do contrato foi no período entre janeiro até dezembro de 2017.

O MP solicita que Marden Lessa seja condenado para indenizar os danos do conjunto dos recursos financeiros públicos e uma multa que chega até 100 vezes o valor do salário que recebia à época como vereador.

A decisão é do juiz Ruy Eduardo Brito da 6ª vara da fazenda Pública. O MP disse que a contratação do escritório Guimarães Nunes advogados associados era “desejo subjetivo do então presidente”.
Atarde

Veja também: