Maragogipe vive dias de terror

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

Capanema, bucólico povoado de Maragogipe, e suas cercanias, núcleos como Juru, Tabatinga, Marianga e Luz, vive dias de pavor. Os moradores simplesmente abandonaram suas e fugiram com medo. Motivo: a guerra entre as facções Catiara e BDM.

O resultado mais visível está em Maragogipe, a cidade. O preço do aluguel de imóveis, normalmente R$ 200 em média, subiu para R$ 500. Compreensível: os fugitivos passaram a conviver com homens armados até os dentes, brigando entre si.

Um morador contou que ps criminosos invadiam casas para obrigar os moradores a fazer comida para eles. O pior: depois o outro lado aparecia, também fortemente armados, ameaçando eles por terem ajudado ‘os inimigos’.
Claro que as lideranças maragogipanas foram pedir socorro a Jerônimo. E aí entrou outro ingrediente da pesada. Grande parte da população dessas áreas vive da mariscagem nos amplos manguezais da área. Como há a expectativa da polícia chegar a qualquer hora, e os criminosos ocupam a mata nas bordas dos mangues, ninguém arrisca ir trabalhar.

O medo é provocado pelos próprios bandidos e também pelo receio dos marisqueiros de repentinamente estar no meio de guerra entre eles e a polícia, fato que, por tabela, cria também um problema econômico.

Capanema e cercanias são lugares bucólicos, cercados de mata fechada. Pertinho fica São Roque, a terra do estaleiro, que também pega uma ponta da agonia.

Atarde

Veja também: