Megaoperação desestrutura duas grandes facções do Brasil, diz Dino

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

Iniciada na Bahia, a megaoperação denominada de “Dakovo”, realizada nesta terça-feira, 5, desestruturou a logística de tráfico de armas de duas grandes facções brasileiras, disse em coletiva o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino. As facções não foram informadas pelo ministro, mas tratam-se do Comando Vermelho e do Primeiro Comando da Capital (PCC).

“Essa ação com o Paraguai fará com que as duas maiores facções brasileiras que eram as destinatárias principais desses armamentos ilegais tenham o fechamento dessa via logística para realização das suas operações”, disse o ministro.

“Eu quero assinalar a importância estratégica disso no combate ao crime organizado no Brasil. O presidente Lula definiu como prioridade, para o Ministério da Justiça, a ação contra a logística do crime organizado. Daí o foco em portos, aeroportos e fronteiras. E o outro eixo a descapitalização: tirar dinheiro do crime organizado”, afirmou.

Em atualização dos números da megaoperação, a Polícia Federal disse ter prendido 19 pessoas, sendo cinco delas no Brasil e as outras 14 no Paraguai. Além disso, conforme Dino, houve o bloqueio de R$ 66 milhões. A suspeita é que o grupo tenha movimentado mais de R$ 1 bilhão.

“Essa ação com o Paraguai fará com que as duas maiores facções brasileiras que eram as destinatárias principais desses armamentos ilegais tenham o fechamento dessa via logística para realização das suas operações”, afirmou Dino.

Veja também: