Prefeitura de SAJ já gastou R$ 3 milhões com atrações de São João

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

A prefeitura de Santo Antônio de Jesus, no recôncavo baiano, que tem um dos festejos juninos considerados mais cobiçados por baianos e visitantes, já desembolsou, até o momento, mais de R$ 3 milhões, na contratação de artistas para realização dos shows de São João do município.
O valor ainda deve ultrapassar o firmado no ano passado, quando a gestão de Genival Deolino (PSB) gastou mais de R$ 8 milhões na contratação de 282 atrações, segundo consta no Painel de Transparência Junino do Ministério Público (MP-BA).

Na grade de atrações, grandes nomes da música sertaneja, do forró e até mesmo do pagode, que receberão um cachê alto para se apresentarem – por cerca de 90 minutos na cidade – conforme consta nos contratos publicados no Diário Oficial do Município (DOM).
Entre os que estão no rol dos cachês ‘gordos’ está o cantor Wesley Safadão, que embolsará R$ 900 mil, em 90 minutos, previsto para o dia 23 de junho, às 22h30.

Mesmo com os altos investimentos, o governo Deolino não vem sendo bem quisto entre os moradores da cidade. Na área da saúde, por exemplo, uma munícipe alega falta de gaze e fralda descartáveis nos hospitais de Santo Antônio de Jesus. Já o ex-prefeito da cidade Humberto Leite (PP) acusa o socialista de endividar Santo Antônio de Jesus com os pedidos de empréstimos.

“Tudo o que fiz para a cidade foi sem criar dívidas. As dívidas que fiz, paguei. Diferente do prefeito, que tomou uma fortuna de empréstimos e está endividando a cidade. Isso é muito preocupante”, disse o progressista.

Veja também: