Rompido com Rui, deputado criou situação ‘desconfortável’ e futuro dele no PP será ‘discutido internamente’

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O anúncio do deputado estadual Robinho (PP) de rompimento com o governo Rui Costa (PT) pegou o vice-governador do estado e presidente estadual do PP, João Leão, totalmente de surpresa. O rompimento ocorreu na semana passada e, nesta terça-feira (28), o deputado marcou presença em Teixeira de Freitas, onde o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve para a entrega de duplicação de rodovias federais em celebração aos mil dias de governo.

O PP, junto com o PT e o PSD, forma o tripé do governo baiano. São um “teodolito”, como classifica o próprio vice-governador João Leão. O episódio com o deputado estadual do partido criou uma situação “muito desconfortável”, conforme Leão afirmou ao Bahia Notícias. Dentro do partido, o “caso Robinho” será discutido na próxima terça (5). De acordo com Leão, serão convocados deputados do partido e o próprio Robinho.

 

APOIO COBIÇADO

Um influente membro do PP baiano classificou a decisão de Robinho como “burrice”. “Ninguém entendeu muito bem. Se não estava satisfeito, que esperasse até março para romper”, disse a fonte ao BN. Em março acontece a chamada janela partidária, prazo de 30 dias que permite a troca de legendas por parlamentares com mandato.

A mudança de rumo de Robinho causou um intenso movimento de prefeitos da região sul do estado, onde o deputado possui base eleitoral forte. Vários deles se reuniram com Rui Costa para reafirmar que continuam como aliados do governador.

“Toda decisão na política tem suas consequências. Os prefeitos e prefeitas que eram vinculados a ele, também tinham sua vinculação com o governo do estado. A maioria deles têm procurado o governador no sentido de demonstrar que a decisão de Robinho foi uma decisão pessoal, mas que cada município desses continua com relação com governo”, disse o líder governista na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Rosemberg Pinto (PT).

Rosemberg deu como exemplo os prefeitos Jorge Cheles, de Potiraguá, Naeliton, de Itapé, e Peba, de Itapebi, todos do PP, que nos últimos dias estiveram com Rui para reafirmar o apoio ao petista. Com isso, alguns deputados estaduais da base governista estão de olho no apoio desses prefeitos que ficaram “órfãos” de Robinho.

“A mudança de deputados é uma consequência. Cabe uma conversa com eles, porque aí fica um tanto quanto complicado, ele participar de uma base, numa situação dessa de rompimento e apoiar uma candidatura de fora da base do governador. Acho que essa é a preocupação dos prefeitos e certamente poderá sim poderá acontecer algumas mudanças”, pontuou Rosemberg.

Veja também: