Suspeito de ataque com drone em ato de Lula é preso em Minas

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

O agropecuarista Rodrigo Luiz Parreira, 38, apontado como um dos autores do ataque com drone a um ato que teria a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, foi preso no sábado (2) a pedido do MPF (Ministério Público Federal), que investiga o caso.
A prisão ocorreu não diretamente por causa do uso do drone, mas pela aquisição irregular de armas de fogo por Rodrigo identificada pelo MPF durante as investigações. O agropecuarista está no Presídio Uberlândia 1, segundo a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública).

O agropecuarista preso já tem condenação por estelionato em Minas Gerais e por roubo em Goiás.

Na sexta-feira (1) foram realizadas buscas e apreensões em endereços atribuídos a Rodrigo. No pedido de prisão preventiva feito à Justiça, o MPF disse que houve falsificação de documentos para a compra de armamentos.

O MPF informou ainda à Justiça que, durante as buscas, Rodrigo tentou destruir provas, se livrando de um telefone celular, e que uma das armas registradas em nome do agropecuarista, um fuzil modelo 7022 calibre 22 LR, não foi localizado.

Veja também: