Após exoneração, volta de Tia Eron à Semps depende de negociações

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Exonerada temporariamente da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador (Semps) para votar na reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a deputada federal Tia Eron (PRB) só vai retornar ao posto após o fim das negociações do Palácio Thomé de Souza com o herdeiro da vaga, Marcos Medrado (PR). Atual superintendente do Procon na Bahia e aliado do governo baiano, Medrado ganhou o primeiro lugar da fila com a desistência do vice-prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (PMDB), em deixar o cargo para assumir o lugar de Antonio Imbassahy (PSDB), nomeado ministro-chefe da Secretaria de Governo.
No entanto, como Tia Eron havia retomado o mandato no início de fevereiro, Medrado voltou ao compasso de espera. Agora, a articulação política da prefeitura impôs sua saída do PR como condição para liberar o espaço. O que passa, é claro, pela adesão de Medrado ao grupo liderado pelo DEM no estado. Candidato em 2014 pelo SD, partido adversário do PT, ele migrou para o PR e aderiu à tropa petista. (Satélite)

Veja também: