Bembé do Mercado comemora 128 anos de resistência em Santo Amaro

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Com o objetivo de resgatar e valorizar as tradições culturais de Santo Amaro a prefeitura municipal realiza a partir dessa quarta-feira (10 a 14 de maio) o Bembé do Mercado 2017. A cidade é uma das poucas que tradicionalmente ainda celebram o fim da escravidão e que em 2017 completa 128 anos de resistência. Além de comemorar a liberdade o Bembé do Mercado reúne centenas de adeptos do candomblé e vários terreiros da região, que durante cinco dias realizam grandes encontros e cerimônias em praça pública, culminando com a entrega do presente à Mãe d’Água na praia de Itapema (domingo 14/05). O prefeito Flaviano Bonfim (DEM) aponta que o Bembé é um patrimônio que Santo Amaro não pode deixar de apoiar. “São essas manifestações religiosas e culturais que nós vamos valorizar. O Bembé é de Santo Amaro e quem é verdadeiramente santoamarense sabe somos conhecidos pela nossa resistência. Vamos apoiar nossa cultura e preparar o nosso turismo para movimentar a cidade” afirmou Flaviano. Esse ano o Bembé vai homenagear os terreiros de Umbanda e o terreiro Tumba Junsara pelos seus 98 anos, representado pela senhora, Iraildes Maria da Cunha-Mam’Eto Nkisi Mesoeji. A programação do Bembé 2017 vai reunir palestras (URFB), debates, manifestações religiosas e culturais como Nêgo Fugido, Maculelê e Jogada de Rede, além de shows com o Cortejo Afro, Ana Mametto e Rebeca Tárique. Além disso, a Fundação Palmares vai realizar o lançamento da cartilha – África ao Brasil. Berço da cultura baiana, Santo Amaro, acolhe o Bembé do Mercado desde o final do século XIX (1889) quando um grupo de negros, reuniram-se em praça pública para comemorar a Abolição da Escravatura em 13 de maio de 1888.

Veja também: