Candeias: Polícia investiga ‘aproximação’ entre vereador morto e tráfico de drogas

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A principal linha de investigação do homicídio do vereador de Candeias André Luiz Ferreira de Araújo (PP), conhecido como Júnior CCA, é da existência de uma “aproximação” entre o político e traficantes da cidade da Região Metropolitana de Salvador (RMS).

A informação foi confirmada pela Polícia Civil. “A principal linha de investigação é que o homicídio teria sido motivado pela aproximação entre o vereador e traficantes da região”, diz a PC, em nota.

O crime aconteceu na noite do dia 24 de janeiro deste ano, quando Júnior CCA estava em um bar no bairro Sarandi, próximo à sua casa.

O caso é apurado pela 20ª Delegacia Territorial (DT/Candeias). De acordo com a Polícia Civil, “no curso das investigações, testemunhas foram intimadas para prestar depoimentos, porém fornecerem poucas informações sobre o ocorrido, o que tem dificultado as apurações”.

“A unidade continua realizando diligências e coletando informações, com o objetivo de elucidar o crime e concluir o procedimento”, complementa a nota.

Em março deste ano, o principal suspeito de ter praticado o crime morreu em uma troca de tiros com a Polícia Militar. À reportagem, a polícia informou que a autoria do atentado é atribuída a uma quadrilha rival.

De acordo com fontes o assassinato teria sido ordenado por um líder do tráfico em Candeias, de dentro da prisão.

Após a morte do edil, assumiu a cadeira de Júnior CCA na Câmara a ex-secretária municipal de Habitação Rita Loira, primeira suplente do PP.

Um carro chegou ao local e homens desceram atirando. Outras cinco pessoas ficaram feridas no ataque, incluindo a esposa do político, mas somente ele morreu.

Fonte:Bnews
Foto: Correio

Veja também: