Forças Armadas aprovam compra de 35 mil unidades de viagra

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

As Forças Armadas aprovaram a compra de mais de 35 mil unidades de Viagra, medicamento que costuma ser usado para tratar disfunção erétil. A informação foi relevada pela colunista Bela Megale, do jornal O Globo.

Oito pregões foram realizados por unidades ligadas aos comandos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, de acordo com dados do Portal da Transparência e do Painel de Preços do governo federal. Obtidas pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO), as informações revelam que os processos de compra foram homologados em 2020 e 2021 e seguem válidos neste ano.

O maior volume, de 28.320 comprimidos, tem como destino a Marinha. Já outros cinco 5 mil comprimidos foram aprovados para Exército e outros 2 mil, para Aeronáutica. Elias Vaz apresentou ao Ministério da Defesa um requerimento no qual pede explicações sobre os processos de compra do medicamento.

Questionada pela coluna da jornalista, a Marinha informou que as licitações “visam o tratamento de pacientes com Hipertensão Arterial Pulmonar (HAP), uma síndrome clínica e hemodinâmica que resulta no aumento da resistência vascular na pequena circulação, elevando os níveis de pressão na circulação pulmonar”. O órgão declarou que se trata de uma “doença grave e progressiva que pode levar à morte”. Já Exército e a Aeronáutica não responderam.

Veja também: