Gravações indicam ação direta de Jair Bolsonaro em esquema de rachadinhas enquanto deputado federal entre 1991 e 2018

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Áudio de Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada do presidente, confirma que Jair participava do esquema de corrupção em que funcionários fantasmas dos gabinetes dele e dos filhos – Flávio e Carlos – devolviam até 90% dos valores recebidos em salários para o clã na época em que ele exerceu seguidos mandatos de deputado federal (entre os anos de 1991 e 2018), conforme revelado hoje em reportagem da jornalista Juliana Dal Piva, publicada pelo portal Uol.

No áudio, Andréa revela que o irmão, André Siqueira Valle, foi exonerado do gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados em 2007 por não devolver “o dinheiro certo que tinha que ser devolvido”, de cerca de 90% do salário. Andréa e André são irmãos de Ana Cristina Valle, segunda esposa de Jair e mãe de Jair Renan Bolsonaro.

“O André deu muito problema porque ele nunca devolveu o dinheiro certo que tinha que ser devolvido, entendeu? Tinha que devolver R$ 6.000, ele devolvia R$ 2.000, R$ 3.000. Foi um tempão assim até que o Jair pegou e falou: ‘Chega. Pode tirar ele porque ele nunca me devolve o dinheiro certo’.

O caso das rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro é investigado pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), que quebrou o sigilo bancário dos investigados e já prendeu Fabrício Queiroz como operador financeiro do esquema.

Veja também: