Maragojipe: Ex-prefeito Ataliba diz que retomada do Enseada é positiva, mas bem longe dos bons tempos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O ex-prefeito de Maragojipe, Silvio Ataliba (PT), que pegou áureos tempos do estaleiro Enseada do Paraguaçu, disse ao jornal Atarde que a retomada da unidade é positiva, a atividade principal, o embarque de minérios, mas muito longe do que era.

— É bom por que ver uma estrutura daquelas sem nenhuma utilização é lamentável, mas em termos de impacto, principalmente na geração de empregos. é muito pouco.

Diz Ataliba que a partir de 2004, quando começou a construir a plataforma PRA-1, o estaleiro abriu o ciclo que chegou ao ápice com 7.100 empregos diretos, mais uma vasta cadeia de serviços em toda a região.

São Roque — O espelho maior do desastre causado pelo fechamento do Enseada, da Odebrecht, em 2014, no rastro da Lava Jato, veio em duas vertentes.

Numa, o desemprego abriu espaço para um subproduto perverso, o tráfico de drogas. Em 2019 já se contabilizava por lá mais de 50 assassinatos de jovens.

Noutra, falência geral. O povoado de São Roque, onde fica o estaleiro, tem 20 hotéis e pousadas, 16 delas fechadas ou com as construções interrompidas. Lá, apesar dos pesares, a esperança renasce.

— Vivemos esse tipo de situação enquanto a Petrobras está construindo balsas, que o Enseada fazia aqui, na Ásia. Dá para entender isso?

Maurício Bastos Almeida, presidente do Enseada, faz hoje (18h) pelo LinkedIn, uma live sobre o projeto.
Atarde

Veja também: