Ivete Sangalo faz post sobre 500 mil mortes e legenda gera onda de críticas na internet

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A cantora baiana Ivete Sangalo fez uma publicação lamentando a marca de 500 mil mortes por Covid-19 que o Brasil atingiu no último sábado (19). A cantora utilizou suas redes sociais para comentar o fato.

Na publicação, Ivete escreveu que era assustador que o país tenha atingido esse número de mortes. “Não é natural. Não é uma mentira. É estarrecedor pensar sobre as milhares de vidas ceifadas e dores irreparáveis em torno dessas perdas. Não é sobre partidos, é sobre humanidade”, legendou.

Os seguidores da cantora apontaram isenção no fim do post e comentaram que a atual situação do país é uma questão partidária. “É sobre falta de vacina. Quem não comprou a vacina? #forabolsonaro”, comentou a modelo Luciana Curtis.

Um internauta questionou até quando a baiana irá se silenciar sobre o governo. “Veveta, dizer que não é sobre partido para mais de 32 milhões de pessoas é complicado. É óbvio que é sobre partido também e nós sabemos bem qual. Até quando vamos silenciar?”, escreveu.

Durante a pandemia, o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, publicou uma série de mensagens em seu perfil no Twitter onde cobrava o posicionamento de alguns artistas, na ocasião Ivete respondeu ao secretário que não gostava de politicagem. “Não gosto de politicagem. Isso já está claro para todos que me acompanham. Cada um deve saber das suas responsabilidades Portanto, me respeite quando for falar ao meu respeito”, escreveu em resposta.

Em sua live comemorativa do Dia das Mães, Ivete aproveitou para sobre a falta de vacinas e de segurança no Brasil. “Não se pode pensar nos filhos de alguém como número, isso não dá, é muita falta de respeito. A pátria mãe Brasil perde muitos filhos em descasos, em chacinas e sem vacinas. Eu me pergunto o que poderia ser mais impactante do que milhares de vidas perdidas”, disse na ocasião.

Veja também: