Santo Amaro: Corpo de recém-nascido prematuro é encontrado em aterro sanitário e prefeitura diz que houve ‘descarte acidental’

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

O corpo de um recém-nascido prematuro foi encontrado no aterro sanitário de São Francisco do Conde. De acordo com a Polícia Civil, o bebê faleceu em uma unidade hospitalar de Santo Amaro, município a cerca de 19 km de São Francisco do Conde.

A prefeitura de Santo Amaro falou sobre o caso após repercussão nas redes sociais e disse que houve um “descarte acidental”.
Conforme detalhado pela gestão municipal neste domingo (21), por meio de nota, a situação aconteceu entre quinta (18) e sexta-feira (19). Na quinta, uma mulher com 29 semanas de gestação, deu entrada na Casa de Parto do Hospital Municipal Nossa Senhora da Natividade, em Santo Amaro, com estágio avançado de trabalho de parto prematuro.

Ela foi acolhida pela equipe de emergência e o bebê nasceu de parto normal, com 1.260 gramas, enfrentando graves dificuldades respiratórias devido à precocidade do parto. Após cerca de 5 horas de investimento em estabilização e ressuscitação, o recém-nascido morreu às 15h40.

Constatado o falecimento, a equipe multidisciplinar ofereceu, dentro dos trâmites legais e formais, apoio à família, sobretudo à mãe do recém-nascido.
O serviço funeral foi acionado, informando que o corpo seria liberado no primeiro horário do dia seguinte, na sexta. No entanto, segundo a prefeitura, houve um equívoco e um descarte acidental do corpo. Conforme relatos nas redes sociais, o corpo do bebê estava em um aterro sanitário.

Já a prefeitura não detalhou onde o corpo foi achado, mas disse que foi montada uma força-tarefa e o corpo do bebê foi recuperado. Não há detalhes de quem seria responsável pela ação, nem como as demais pessoas ficaram cientes do caso para que fosse iniciado o resgate do corpo.

A prefeitura disse ainda que providências legais estão sendo adotadas, incluindo o afastamento temporário do quadro de profissionais envolvidos, além da instauração de uma sindicância para apurar responsabilidades. Informou também que segue o empenho em prestar o apoio necessário à família.

Conforme detalhou a gestão municipal, a Secretaria de Saúde, por meio do hospital, seu corpo técnico e administrativo, contou com apoio de ambulância avançada do Samu e do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (GRAER) para garantir a remoção em tempo ágil e oportuno para maternidade de alto risco, tudo acompanhado pela mãe da criança, mas o bebê não resistiu.

A 1ª delegacia de Santo Amaro expediu as guias para remoção e exame pericial, após a localização do corpo do bebê. A mãe da criança foi ouvida e outras oitivas serão realizadas para apurar as circunstâncias do fato.

G1

Veja também: