Votorantim Energia inicia cadastramento populacional no Recôncavo Baiano

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
LinkedIn

A Votorantim Energia inicia na próxima segunda-feira(13), o cadastro populacional das comunidades localizadas no entorno do Rio Paraguaçu, nos municípios de São Félix, Cachoeira e Maragogipe. Realizado em parceria com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil Estadual (SUDEC) e as Defesas Civis dos três municípios, o cadastramento é uma das etapas para elaboração e implantação do Plano de Contingência e o Plano de Ação e Emergência (PAE) referentes à Usina Hidrelétrica Pedra do Cavalo.

Equipes da empresa MESSEN, contratada pela Votorantim Energia e validada pelas Defesas Civis, serão responsáveis pelo levantamento das informações. Na entrevista, que deve demorar em torno de 5 minutos, os profissionais abordarão questões relacionadas a características demográficas da região, como quantidade de moradores na residência (ou imóvel comercial), a existência de portadores de necessidades especiais ou pessoas com mobilidade reduzida, além da idade dos seus ocupantes. Os dados obtidos são confidenciais e serão utilizados exclusivamente para elaboração do PAE, de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Para garantir a segurança da população, a Votorantim Energia estabeleceu rígidos protocolos sanitários, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Os integrantes da equipe estão vacinados, utilizam os equipamentos de proteção individual e fazem o teste para detecção da Covid-19 regularmente. Todos esses cuidados são importantes para que as pessoas se sintam à vontade para receber os profissionais e possam colaborar com a pesquisa de mapeamento local.”, explica Dejair Silva de Lima, gerente de Operação e Manutenção da UHE Pedra do Cavalo.

A gerente de Engenharia Civil e Segurança de Barragens da Votorantim Energia, Helena Ferraz destaca que essa ação integra o Programa de Segurança de Barragens da empresa. “Pedra do Cavalo foi construída com rigor técnico e possui diversos instrumentos de monitoramento e manutenção preventivas para assegurar a sua estabilidade. Não há qualquer risco à sua estrutura. Colocamos as vidas das pessoas em primeiro lugar e o cadastramento é parte desse cuidado”, conclui.

Veja também: